domingo, 8 de maio de 2011

Registro do trânsito da Estação Espacial Internacional (ISS - sigla, em inglês)
























  Madrugada de 24 de abril de 2011. Acordo com fome. Enquanto mastigo o "refugo" que encontro na cozinha, dou uma olhada no céu, pela janela da área de serviço. Vejo muitas estrelas.
  Volto para o quarto limpando os farelos dos cantos da boca e, antes de deitar, vejo que, mais uma vez, esqueci o PC ligado. Iniciar - Desligar... mas não termino a operação de shutdown... não ainda. Resolvo dar uma olhada no Firefox, que encontra-se aberto. A página do Heavens-Above (HA - http://www.heavens-above.com/) está carregada, junto com Orkut, Facebook, Universetoday, site com fotos do Atacama e um pdf sobre tratamento de astrofotografias. Clico na aba do HA. Estão lá as informações necessárias para observar a ISS: azimute, elevação, magnitude, dia e...hora. HORA!!!! No relógio do Windows marcava 05h e 02min. No HA, o início do trânsito começaria às 5h e 06min. Putz!!! Olho novamente o HA para verificar a magnitude. -2.6 (muito brilhante)!!! Vale à pena registrar!!!
  Destrambelhadamente, corri ao quarto, para pegar tripé e câmera. No caminho, tropecei em almofadas. Tropecei, novamente, numa maldita passadeira. Bati com a perna na quina da mesa. Fiz muito barulho. Acordei minha esposa, que, "carinhosamente", bradou "FFFUUUU!!!!" (hehehe). Com os equipamentos em mãos, voltei à área de serviço. Montei o tripé. Acoplei a câmera. Posicionei o conjunto à direção correta. Ajustei o ISO (400), tempo de exposição (60s), abertura (2.8) e, enquanto regulava o temporizador... PUTZ!!! Começou o trânsito. Muito brilhante, de fato. Não dá para perder mais tempo. Aperto o disparador... e o obturador permanece aberto por 60s, capturando a luminosidade refletida, da espetacular ISS.
  Enquanto a câmera faz o seu trabalho, sigo à cozinha, suado e ofegante, para um necessário copo d´água. Não foi o suficiente. Então, bebo mais um pouco. Retorno à área de serviço. Finalizada a captura. O processamento pós-captura durou outros 60s. Dou uma olhada no resultado exibido no LCD. Gosto do que vejo.
   Volto para o quarto. Acendo a luz. Minha esposa manda mais um "FFFUUU". Prudentemente apago a luz. Pego o cartão de memória da câmera e, com o auxílio de um leitor de cartões USB, carrego a imagem no PC. Abro o arquivo no Photoshop. Alguns poucos ajustes são necessários. Mexo no brilho, no contraste... dou uma "aliviada" no ruído, um resize e... pronto. Trabalho encerrado. Até que ficou razoável. O trail da ISS está bem visível. Agora é só postar a imagem nas redes sociais e no Blog.

Abraços

2 comentários:

  1. Putz, você fez de todo processo um texto admirável, sério mesmo, eu nunca tinha visto o que voce relatou relatado com tantos detalhes, gostei das mesclas com a vida comum cotidiana, achei muito bom, fui lendo e sei lá, fiquei curioso pra saber o final embora a gente possa imaginar.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo comentário, Fabricio.

    Abraços

    ResponderExcluir